quinta-feira, 3 de junho de 2010

O Fim da Era Adilson Batista (podcast # 29)


Cornetas e detratores comemorem!
Enfim Adilson Batista caiu.
Desculpem, meus amigos, mas acho um absurdo uma pessoa que se diz cruzeirense torcer pro time ir mau por conta de PIRRAÇA com treinador.
Mas futebol é isso ae.
Cada um tem direito de falar o quer, afinal estamos numa democracia.
É muito fácil ficar na frente de um computador e despejar toda frustração e magoa com a vida na forma de ofensas a outra pessoa enquanto saborea um belo pedaço de goiabada.
Você não tem que ficar cara a cara com a sua vítima.
É muito Fácil!
Vamos aproveitar toda essa tempestade para refletir sobre o que é ser torcedor e qual a melhor maneira de ajudar o seu time de coração.
Nesse podcast falamos do jogo com o Santos, da saída do AB e do Kléber e de todo esse momento que o Cruzeiro passa.

Adeus e Obrigado Adilson Batista.


Ouça no Player



ou baixe para ouvir quando e onde quiser
AQUI
(Clique direto ou com o botão direito do mouse escolha as opções 'Salvar como' ou 'Salvar Link como')

Rádio Raposa no Orkut

Rádio Raposa no Twitter

Entre em contato com a Rádio Raposa pelo email:
radioraposa@gmail.com

8 comentários:

RÁDIO RAPOSA disse...

Adilson ainda vai provar que é um grande treinador e calar essas cornetas e teleguiados das Minas Gerais.
Espero que em dia ele volte.

RÁDIO RAPOSA disse...

Numeros do Ab:
97 vitórias, 34 empates e 39 derrotas, um aproveitamento de 63,72%. Dois títulos estaduais, vice-campeão da Taça Libertadores em 2009 e chegou entre os quatro primeiros colocados em dois Campeonatos Brasileiros.
Ruim, né?

gustavo disse...

Os números são bastante favoráveis, sem dúvida alguma.
O que faltou mesmo foi material humano dentro de campo, pq o que lhe cabia fazer, ele o fez muito bem.
Não tinha como fazer mais do que isso. Não dava pra tirar dos jogadores mais do que ele conseguiu.
Ele mais do que ninguém dentro do clube merecia aquele título da Libertadores.
Espero também que um dia ele volte.
Mas que seja de outra forma, sem cordeirismos no que se refere á sua relação com a direção do clube.
Esta é a única ressalva que faço ao seus 2 anos e meio de trabalho aqui.

Já o Kléber, que vá logo de uma vez para o lugar que ele tanto deseja.
Virá um outro em seu lugar, e esperamos que tenha grande identificação com a China Azul.
Seria muito bom se o Moreno retornasse...

Bruno disse...

O grande mérito do AB foi manter o Cruzeiro sempre entre os melhores no Brasil e no mundo, mas faltaram os títulos.
Outro grande mérito foi depenar as frangas rosadas e meter dois 5 a 0 na cloaca delas.
Mas faltou tbém padrão defensivo e sobrou conivência com os Perrelas.
Chegou a hora de sair, quem sabe futuramente, com mais experiência ele volte.

disse...

Tive uma identificação muito forte com AB. Ontem, hj... me emocionei muito. Estou mesmo muito triste, magoada!!! Para mim podia sair todos, exceto: AB, Fábio, Fabricio e Diego. Verdade!!!!!
Já que AB se foi, que seja muito feliz!!!! Onde quer que ele vá eu irei torcer para que ganhe tudo!!!!
Espero que um dia ele volte, e que conquistemos muitos títulos... faltou só isso!!!

Abraço

RÁDIO RAPOSA disse...

Pra quem perguntou da música no fim do podcast...
Pixies - Where Is My Mind

Alexandre disse...

Primeiro Kleber. Analisando friamente dentro de campo um jogador regular. Fez gols importantes, perdeu outros também importantes. Foi expulso em lances bobos. Mas também jogou bem e chamou a responsabilidades em alguns jogos decisivos. Balanço final dentro de campo, acho que um empate.

Agora, fora de campo um cara muito confuso. Ele me pareceu ter sérios problemas psicologicos inclusive. Quando tava tudo bem, tudo era lindo. Quando jogava mau ou o time perdia ele perdia o controle, ficava nervoso, dava declarações infelizes e tudo mais. Fora o negócio de ir ficar com torcida de outro time, péssima escolha essa dele.

Antes de vir pro Cruzeiro eu nem direito sabia quem era ele, se jogava bem ou não. Acho que só os paulistas conheciam de verdade o futebol dele, mas acredito que no resto do Brasil ele não era muito conhecido. Veio pra cá e o Cruzeiro deu pra ele a chance de fazer uma final de libertadores, coisa que o Palmeiras atual vai demorar a conseguir eu acho. Demos pra ele visibilidade, que ele não tinha no Palmerias, a não ser pelas brigas. Portanto, balanço final dentro e fora de campo, vir pro Cruzeiro foi bem melhor pro Kleber do que pro Cruzeiro, eu acho.


Agora o Adilson. Ele foi um bom treinador. Com bons números. Os acertos foram muitos.

Entre os erros dele eu coloco as substituições. Não que as substituições foram ruins. Ele como todos falam tem um estilo de estudar bastante o adversário e mudar conforme o jogo. O problema é que em muitas dessas substituições os jogadores pareciam que não estavam preparados para assumir o papel que ele queria. Não sei, acho que faltou treino para essas situações de jogo. A idéia dele era normalmente boa e inteligente, mas o time em várias vezes não respondeu como ele queria. Faltou treinar eu acho.

O segundo erro dele foi o de não ter ganho a libertadores. Ele com certeza trocaria uma boa parte dessas 97 vitórias por apenas uma, aquela contra o Estudiantes. A culpa não foi dele, foi azar, falta de competencia, destino, não sei, sempre um tem que ganhar e outro tem que perder.

E o terceiro erro eu só estou vendo agora. O erro foi de não conseguir acertar a defesa. To indo meio que na idéia do Gustavo, acho que o momento é de futebol defensivo, golear de 1 x 0 e pronto! Principalmente nessa temporada o time tomou muitos gols quando não podia. Não sei se o problema está nos jogadores, que realmente estavam fracos defensivamente ou se é o esquema tático que prejudicava a zaga. Esse último jogo contra o Santos me deixou em dúvida, pois o time foi até bem defensivamente contra um poderoso ataque, coisa que não via acontecendo.

Mas agora esse negócio de esquema é coisa pro novo treinador. Depois comento sobre isso.

Há, bacana demais o podcast. Tava com saudade da rádio raposa, a voz
do cruzeirense na internet!

Abraço proceis!

Bruno disse...

Valeu pela força Alexandre.