quinta-feira, 20 de maio de 2010

Põe na Conta do Larrionda


Nossa, como eu queria ter visto esse grande jogo!
O Cruzeiro estava motivado, o São Paulo confiante.
Pra nós, conseguir a vaga jogando na casa do adversário e precisando de 2 gols de diferança seria incrível! Uma vitória daquelas que marcam uma vida inteira.
Pra eles, era a hora da tão esperada vingança de 2009.
Os comandantes dos dois times também esperavam um jogo disputado, uma luta, uma batalha.
Dois ex-zagueiros se enfrentando agora como treinadores e os dois lutando para se manter no cargo.
Dois dos melhores times do Brasil iriam se enfrentar, mostrar os dentes, suar sangue em busca dessa classificação. Para ambas era tudo ou nada.
Melhor ataque da competição contra a melhor defesa. Que jogão! Que jogaço!
O Morumbi lotado, os Saopaulinos faziam sua festa e a China Azul estava muito bem representada, gritando e cantando. Nossa torcida havia, rapidamente, superado o duro golpe do primeiro jogo e apoiava o time.
EU ACREDITO! era visto e ouvido em toda Minas Gerais.
Enfim, todo aquele clima de Libertadores que só conhece quem disputa...
A imprensa esperava também um grande jogo.
Torcedores e amantes do futebol do mundo inteiro estavam de olho nessa guerra. Afinal, dali poderia sair o campeão da LA 2010.
Mas ae... a 1 minuto de jogo, um sujeito chamado Jorge Larrionda acabou com a festa.
Todo o clima, a preparação, os treinamentos, as táticas, tudo!
Tudo foi por água abaixo.
Esse Uruguaio expulsou de campo todas as chances e expectativas de um grande jogo, de uma batalha histórica. Nem eu nem niguém vimos esse jogo. Ele não existiu mais.
O Cruzeiro perdeu a chance do Tri da Libertadores e eu digo:
-Essa a gente põe na Conta do Larrionda.


postado por Júlio Assunção

5 comentários:

RÁDIO RAPOSA disse...

Esse "juiz" tirou qualquer chance do Cruzeiro.
Foi um crime, uma covardia!
Um cara desses deveria ser preso!
Foi uma sacanagem!

Alexandre disse...

Acho que a classificação podia não vir. Mas tirar o direito da gente assistir um jogão foi foda.

Uma pena mesmo.

Mas agora é brasileiro, o time tá forte.

Já tinha uns colegas aqui começando a caça as bruxas.

Falei pra eles não se afetarem pelo festejo pateticano. Novamente, se tivermos como referência um time que não ganha nada ha 40 anos e só comemora vitórias alheias, vamos acabar tendo o mesmo destino.

Temos que nos focar em times vencedores.

Mudanças são necessárias sempre, mas todas com muita calma. A parada pra copa pode servir como um bom tempo para reformulação. Até lá o negócio é conquistar o máximo de pontos possíveis, ou seja, todos!

gustavo disse...

Como um sujeito como este nos tira a chance de fazer história?!
Sinto-me ultrajado.
E pra variar, hoje é dia de caça às bruxas; da diretoria ao roupeiro.
Infelizmente, tem sido assim a cada tropeço.
Mas é como o Alexandre disse, temos que tomar como exemplo os grandes times.
O próprio São Paulo teve que amargar por anos e anos esta sensação horrível que é a eliminação da Libertadores.

Mas o Brasileirão está aí, e com ele mais uma chance de deixar para trás tudo isso.

Agora é momento de muito calma, de fazer os ajustes necessários sem maior alarde. E que todos os responsáveis por fazer deste grupo um time vencedor assumam os seus respectivos papéis.
Que a torcida reflita também, e que deixe de lado tudo o que pode ter relação àquele malfadado time de Vespasiano.

A vida segue...

Avante, Cruzeiro!

Bruno disse...

Temos um camp. brasileiro pela frente com grandes chances de ganhar.
O time não pode se abater e partir pra cima do Guarani.
A diretora tem que manter o Adílson até o fim do ano,manter o time, e contratar um zagueiro e um camisa 10.
Quanto ao jogo, dizer o que???
Os juízes sul americanos, parecem ter uma birra com o Cruzeiro. Eles deixam o pau quebrar em todos os jogos, mas quando se trata do Cruzeiro eles são super rigorosos. Não podemos aceitar arbitros como Carlos Amarilla, Carlos Chandia e Jorge Larrionda mais. O Cruzeiro tem que ter mais força na Comebol, senão todo ano vai ser assim.

Carlão Azul disse...

Ótimo o texto de vcs. Gostei da dinâmica do texto que foi elencando cada um dos grandes motivos que esse jogo tinha para ser considerado o melhor jogo do ano. Se a vaga viria era algo que ninguém sabia, tudo poderia acontecer não fosse a incompetência de Larrionda, um imbecil que a Conmebol (com 2ªs intenções ou não) coloca pra arbitrar jogo tão importante.

Foi uma aberração a expulsão.